Franqueadores na feira de franquias: cuidado com a ansiedade

Em tempos de crise, com os investidores temerosos e retraídos, participar da maior feira de franquias do mundo, a ABF Franchising Expo, é um privilégio, em vários sentidos. Primeiro, porque o investimento é alto, são muitos dias de deslocamento da equipe e a concorrência entre marcas é acirradíssima. Depois, porque a exposição é grande: são milhares de pessoas dispostas a realmente comprar uma franquia.

Diante desse cenário – e tendo em mente que está difícil fechar negócios, e isso vem há alguns anos – , muitos profissionais de expansão das franqueadoras determinaram algumas metas de comercialização de franquias na semana da feira. A ideia é captar o maior número de leads possível e, preferencialmente, fechar negócio ali mesmo, no stand, durante a feira. Cuidado: além de ilegal, essa atitude é extremamente perigosa para a saúde das redes.

A lei 8.955/94 determina que o investidor tem dez dias para analisar a COF – Circular de Oferta de Franquia. Para burlar esse artigo da lei, muitas marcas mudam a data da COF, o candidato concorda em assiná-la, mas, numa quebra de contrato, ele prova que conheceu a marca na feira e foi induzido a assinar o documento sem ter tempo de analisá-lo. O franqueador perde a causa. Não bastasse estar fora da lei, o franqueado que não passa pelo processo de seleção pode ser um problemão para a rede: sem o perfil ideal, ele não terá um bom desempenho, trazendo apenas problemas de relacionamento entre as partes. Quem é o responsável por essa seleção? Vale refletir.

O que aconselho aos franqueadores é cautela, neste momento. Querer recuperar o tempo perdido com a crise em quatro dias é um erro. É importante, claro, captar todos esses leads, mas, trabalhá-los posteriormente, com calma, de maneira a traçar o perfil desses franqueados e ter tempo para consolidar o início dessa relação. Esse alicerce precisa ser bem estruturado, para que a franquia seja construída em base sólida. Sendo assim, a chance de dar certo é muito maior e o lucro, a longo prazo, é muito mais atraente para ambas as partes.