Derrubando pontes

gerando.jpeg

Esta semana, estou participando da 18ª Convenção do Franchising, promovida pela Associação Brasileira de Franchising. E um dos destaques, na minha opinião, foi a palestra do Edu Lyra, fundador do Instituto Gerando Falcões.

Lyra passou sua infância numa favela, em Guarulhos, zona metropolitana de São Paulo. O pai envolveu-se com o crime e foi preso. A mãe, Maria Gorete, o inspirou a sonhar. "Filho, não importa de onde você vem, mas, sim, pra onde vai".

E ele foi longe ... escreveu o livro Jovens Falcões e fundou o Instituto Gerando Falcões, que mantém mais de vinte programas sociais e atende milhares de famílias da comunidade por meio da educação com foco em esporte, cultura, qualificação profissional e renda.

O trabalho de Edu Lyra é reconhecido com grandes instituições. O Fórum Econômico Mundial o elegeu como um entre quinze jovens brasileiros que podem mudar o mundo. Saiu na lista da revista Forbes entre os trinta jovens mais influentes do Brasil com menos de 30 anos. Recebeu o prêmio Jovem Empreendedor, em 2014, pelo LIDE. E foi eleito Paulistano Nota 10 pela revista Veja.

Voltando à Convenção, este jovem inspirador falou que é preciso derrubar as pontes entre o empresariado e as comunidades pobres. Sabem como? Por meio da empregabilidade! Segundo ele, as empresas se preocupam tanto com a competitividade e o aprimoramento das tecnologias, mas se esquecem de que há muitos jovens na berlinda, sem estudo e sem trabalho.

Uma nação que pretende ser mais justa não pode deixar tantos jovens sem expectativa de futuro. É sempre possível fazer algo em prol do outro, basta mudar o olhar. Em tempo: o pai de Edu Lyra, há vinte anos, largou o crime e pagou sua dívida com a sociedade. Sim, transformações pra melhor são possíveis!