O uso da Constelação Familiar para resolver conflitos

star-2630050_1920.jpg

Já ouviu falar em Constelação Familiar? Trata-se de uma técnica, criada pelo psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, que vem sendo utilizada no Direito como um método alternativo de resolução e conflitos.

Em grupo, o terapeuta que conduz a Constelação apresenta o problema a ser solucionado. Depois, elege membros daquele grupo para representar as partes envolvidas no problema. Esta vivência permite deixar claro a origem, relação e conexões que envolvem um conflito, facilitando o entendimento e a resolução do mesmo.

Reportagem publicada pelo jornal “O Estado de São Paulo” mostrou a experiência do Foro Regional de Santo Amaro, na zona sul da capital, com a Constelação Familiar para a resolução de conflitos na Vara de Família. Em geral, envolvem violência doméstica, endividamento, guarda de filhos, divórcios litigiosos, inventário, adoção e abandono. "Em um processo, as pessoas costumam ver a situação de forma fragmentada. A Constelação dá a possibilidade de ver de fora o seu problema", explica juíza coordenadora do projeto Cláudia Spagnuolo.

16 Estados, além do Distrito Federal, já utilizam a Constelação Familiar como método de resolução de conflitos. No Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), os números mais atualizados mostram que a taxa de acordo varia de 58% a 75% quando há constelação no processo.

Esta é mais uma iniciativa que responde à impossibilidade do Poder Judiciário de resolver conflitos de forma rápida, integral, que satisfaça ambas as partes e que possibilite a retomada das relações e do diálogo – sempre tão afetados quando há problemas. Empresários, aí está um exemplo que merece ser avaliado e levado em conta para também resolver os conflitos que surgem em suas empresas. Uma coisa é certa: não dá mais para resolver problemas trilhando, apenas, um só caminho.