Política de crédito: é melhor prevenir

Você, como franqueador, já instituiu a política de crédito em sua rede? Sabe como fazê-lo? A inadimplência de franqueados faz parte do cotidiano das redes de franquia. O que não pode virar rotina é deixar que os montantes devidos – sejam royalties ou taxas – aumentem progressivamente sem fazer nada para solucionar a questão. Uma das formas de evitar que o problema aumente desordenadamente é estabelecer uma Política de Crédito.

Trata-se de um documento indispensável nas franqueadoras que mostra, de forma clara e muito transparente, como a franqueadora agirá em caso de inadimplência por parte do franqueado, contemplando todos os níveis e parceiros da relação.

A Política de Crédito deve ser elaborada e aplicada com respaldos jurídico e financeiro. Necessita ter uma redação objetiva e bastante explicativa, além de ser amplamente divulgada. É como se fosse um manual com as regras de um jogo, que mostra o que deve ser feito, de que forma, quais são os limites e as implicações possíveis se tais regras não forem seguidas. Facilita as negociações e traz mais segurança para ambas as partes.

A inadimplência de um franqueado – especialmente aquela que corre solta e vai se avolumando dia a dia – traz perdas importantes para o franqueado – que se vê cada vez mais endividado – e para a franqueadora, que precisa da quantia oriunda da rede franqueada para pode prestar serviços a ela.

Com base em nossa experiência, sabemos que muitas franqueadoras nada fazem diante do endividamento de um franqueado ou demoram a agir, achando que, assim, estão ajudando. O que se vê são dívidas altíssimas, difíceis de pagar. Começam os pedidos de descontos, parcelamentos ... E aí, o relacionamento entre as partes fica bastante afetado. Vemos, também, intervenções nem sempre saudáveis – como, por exemplo, o parcelamento da dívida. Parece algo que ajuda, mas nem sempre é assim. Há franqueados que não têm noção de fluxo de caixa: eles começam a ver as faturas da dívida vencendo, assim como as demais que têm a quitar, e podem se endividar de novo. Em alguns casos, é muito melhor, por exemplo, trabalhar com o pagamento antecipado. Parece assustador, mas pode ser bastante saudável. O que acontece é que, despreparados, muitos franqueadores não sabem como agir. É por isso que a consultoria jurídica preventiva, especializada, se faz tão importante também nessas horas. Nós podemos ajudar.